Dicas

O ESTRESSE E O CONSUMO!

Início: 02/03/2016


Estive lendo um artigo que falava sobre o consumismo, e este artigo tratava basicamente sobre a mudança na foma apela qual o consumismo se diferencia, inicialmente para atender as nossas necessidades e na modernidade para proporcionar uma experiência, para atender nossos desejos, de maneira que tudo é vendido de forma a proporcionar essa experiência única (seria isso que o marketing experimental busca).. Mas o que tem haver o consumismo com o estresse, pergunto: Porque mesmo trabalhamos tanto? Para quê gastamos a maior parte de nosso tempo produzindo se não seria para podermos consumir! E aí novamente a questão, vale a pena? Trocar de carro frequentemente paga as horas ausentes das pessoas que amamos, a tensão no pescoço, a obesidade, os problemas de saúde enfim, vale a pena?

Nem tudo que pensamos ser importante é de fato importante por isso que a regra de ouro que seria não fazer nenhuma compra no impulso, ou seja, esperar um pouco, é tão pertinente. é nessa espera que conseguimos fugir dessa armadilha que o marketing lança e avaliar conscientemente o que devemos ou não comprar.

Não sou de forma alguma partidária de uma vida simplória, acho que mais do que isso, mais uma vez devemos pesar nossas escolhas e estarmos conscientes de que mais importante do que o que consumimos ou ainda do trabalho desenfreado é a nossa saúde emocional, física e a saúde de nossos relacionamentos, já que esses 03 aspectos de nossas vidas também exigem nosso investimento pessoal.
Fica a dica!

Juliana Calado Fehr
Psicóloga Clínica e Organizacional
CRP: 11/07417